TEKKON KINKURÎTO | 23/09/2010

Realização: Michael Arias

Guião: Taiyo Matsumoto e Anthony Weintraub

Género: Animação

dvd, 2006, 111min

Sinopse e Crítica:

Tekkonkinkreet é baseado no manga de mesmo nome no Japão, criado por Taiyo Matsumoto. No ocidente o anime teve o seu titulo alterado para “Preto e Branco”. A história fala sobre 2 irmãos órfãos, chamados de Preto e Branco,  que vivem nas ruas de uma cidade chamada Cidade do Tesouro, uma cidade mágica dominada por eles, heróis que lutam contra cultos rivais, religiosos e até com membros da temida Yakuza. Os dois são conhecidos como os “Gatos” já que possuem a facilidade de pular por entre as casas. Uma certa magia ronda a cidade tornando-a mágica nos seus limites, permitindo até mesmo que alguns personagens consigam voar.
Muitos os temem e querem o seu lugar. Principalmente uma corporação chamada “Kiddy Kastle” que deseja modernizar a cidade, construindo no seu lugar um parque de diversões.
Taiyo Matsumoto busca identificar a essência de cada um dos personagens, uma analogia ao positivo e negativo do Iching, uma reflexão sobre a vida nada fácil num mundo violento.

Preto, que em todo o filme procura proteger Branco, actua como adulto, de uma maneira astuta e amarga, enquanto Branco tem um feitio infantil, honesto inocente, como só uma criança consegue ser. O anime não segue as linhas de desenho normalmente encontrada nas demais obras do género, a linha utilizada pelo autor possui um traço ocidental e distorcido, dando mais ênfase ao roteiro da história. E não espere encontrar uma história de fácil entendimento, em muitos casos será necessário assistir umas 2 vezes ao filme para poder captar sua essência.

Uma grande luta entre o bem e o mal, entre a inocência infantil e o amargo da realidade adulta, que em muitas cenas nos faz ter vontade de chorar ou de agarrar os personagens, como quando Branco se questiona sobre a vida e a morte. Ou quando ambos travam uma luta espiritual contra o bem e o mal interior.

TRAILER:

23 de Setembro| 21h45 | Teatro Sá da Bandeira | inserido na programação “Semana da Cultura Nipónica – Ciclo de Cinema Japonês“.