AS HORAS DE MARIA | 13/05/2010

AS HORAS DE MARIA

  • Argumento: António de Macedo
  • Realização: António de Macedo
  • Produção: Cinequanon
  • Ano de produção: 1976
  • Formato: 35 mm (amp. 16 mm)
  • Género: ficção (comédia dramática)
  • Duração: 105’
  • Distribuição: Cinequanon
  • Estreia: cinema Nimas, em Lisboa, a 3 de Abril de 1979.
Sinopse:

Maria, uma jovem cega, supostamente violada pelo padrasto, é internada no pavilhão isolado e em ruínas dum hospício, mantendo firmemente a esperança de um milagre pela Senhora de Fátima.

Confiada por Ângela, sua tia freira, aos cuidados do Dr. Firmino, um médico impotente, terá momentos de desespero, graça e espanto – entre crenças, fantasmas e revelações.

Festivais e Prémios

Festival de Biarritz 1979 (França) – Makhila d’Honneur, Prémio da Interpretação Feminina (Eugénia Bettencourt)

Festival de Lecce 1979 (Itália) – Menção Honrosa à Cinematografia

Observações

“”As Horas de Maria”, de António de Macedo, provocou forte polémica na sua estreia, no Nimas, em Lisboa, a 3 de Abril de 1979, com agressões a assistentes e graves manifestações de repúdio por parte da Igreja e de diversos sectores católicos, que consideraram inaceitável e blasfema a tese do filme, afrontando os tradicionais valores cristãos do povo Português.”

Luís de Pina, in História do Cinema Português, ed. Europa-América, col. Saber, 1986

“O realizador, baseado nos chamados Evangelhos apócrifos, propunha uma visão não trascendental de Jesus e punha em causa a virginidade de Maria.”

João Bénard da Costa, in Histórias do Cinema, Sínteses da Cultura Portuguesa, Europália 1991, ed. Imprensa Nacional-Casa da Moeda